terça-feira, 31 de maio de 2011

A história da cultura digital brasileira

São Paulo - Cinco vídeos produzidos, por cinco coletivos diferentes de produção audiovisual, contam um pouco da história da cultura digital no país e seu papel na sociedade brasileira.

A ideia das produções surgiu durante o Fórum de Cultura Digital do ano passado. Todos estão disponíveis na internet e em breve devem ser exibidos em mostras de cinema e em coletivos de cultura pelo Brasil.

"Falamos do nosso tempo, de como ele tem se organizado. Como a política tem se reogarnizado a partir de uma série de novas possibilidades. A abordagem estética dos videos mistura, por meio do recorte e da mixagem, vários discursos audiovisuais", conta Rodrigo Savazoni, um dos coordenadores do Fórum e realizador de um dos vídeos.

Veja os trabalhos produzidos, acompanhados de sinopses.


Digirealejotal from FLi Multimídia on Vimeo.


Imagens e áudios mostram as transformações culturais trazidas pelas tecnologias digitais e a interatividade de redes. No caldeirão de imagens e sons, Helio Oiticica e Pablo Capilé, Zé Celso, Lula e Cláudio Prado, Pedro Markun e Glauber Rocha, Macunaíma e Gilberto Gil, Osvald de Andrade e Dilma Roussef. Remix por Rodrigo Savazoni, Paula Alves e Rafael Frazão.

Guerrilha Midiática

Os novos revolucionários são imaginadores, produzem e manipulam cenas, em busca de transformar a sociedade. Um filme que politiza as imagens, por meio de depoimentos colhidos no Fórum da Cultura Digital, imagens de manifestações do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e da história de Ungaretti. Produção de André de Oliveira e Jefferson Pinheiro, do Coletivo Catarse

Guerrilha Midiática from FLi Multimídia on Vimeo.


Re-evolución Compartida -

Identidade, diversidade e a questão latino-americana. Os conhecimentos e povos tradicionais que se valem das novas tecnologias de informação e comunicação para ganhar circulação. Questões sobre o nosso tempo, a partir de depoimentos colhidos durante o Fórum da Cultura Digital Brasileira. Produção de Gilberto Manea e Gustavo Castro do Coletivo Soy Loco por Ti.

RE-EVOLUCIÓN COMPARTIDA from FLi Multimídia on Vimeo.


Deus e Diabo @ terra digital

Nos longos planos, alternam-se cenas e fragmentos colhidos durante o Fórum da Cultura Digital Brasileira, pedaços de Deus e o Diabo na Terra do Sol de Glauber Rocha e um passeio pelo interior da Paraíba, onde a realidade se impõe, mostrando as semelhanças e diferenças nos vários centros desta nova geografia. Trabalho realizado por Gian Orsini e Ely Marques, da ABD-Paraíba.

deus e o diabo @ terra digital from FLi Multimídia on Vimeo.


Digirealejototal

Foco principal na circulação livre da informação na internet como possibilidade de independência frente à antiga mídia. Destaque também para as políticas públicas do governo Lula para a cultura digital. Produção de Cardes Amâncio da Avesso Filmes

Digirealejotal from FLi Multimídia on Vimeo.


Brasil Atual

Diego Souza: ‘Temos que pensar em ganhar o jogo’




O Vasco começa a decidir o título da Copa do Brasil nesta quarta-feira (01/06), diante do Coritiba, às 21h50, em São Januário. O meia Diego Souza destacou as qualidades do adversário mas não quer saber de tropeço dentro de casa.

- O Coritiba tem uma equipe muito forte e fez por onde para chegar nesta decisão. Respeitamos muito o adversário mas o Vasco também tem um elenco muito forte. Vamos jogar dentro de casa e temos que fazer nosso resultado. Temos que pensar em ganhar o jogo porque é só isso que interessa – disse o apoiador.

Portal CR Vasco da Gama

Novo uniforme do Palmeiras


ESTADÃO.COM.BR

Dois tiros em Allende? TV chilena mostra versão polêmica


Um programa da TV chilena, exibido ontem, está provocando a maior polêmica naquele país. O “Informe Especial” afirmou que um laudo encontrado nas ruínas da casa de um militar chileno. E ele revelaria que o ex-presidente foi atingido por dois disparos, pondo por terra a versão oficial de que teria sido suicídio a sua morte.

No programa, o médico uruguaio Hugo Rodríguez, do Departamento de Medicina Legal da Universidade da República, diz que o ex-chefe de Governo teria recebido dois tiros, ao invés de um, como se supunha.

“Há dois padrões de lesões diferentes. Um que é deixado por uma bala com efeito explosivo de uma arma de guerra, e outro que deixa uma bala de um projétil de menor velocidade… é perfeitamente plausível que foi outra disparo, e se foi outro disparo, também foi antes” do outro, que, portanto, já não poderia ser próprio Allende, declarou” .

A senadora Isabel Allende, filha do ex-presidente, criticou as especulações sobre as circunstâncias da morte de seu pai suscitadas com a exumação de seu corpo.

Ela ironizou as declarações do especialista s à rede estatal de televisão do Chile, a TVN, que Allende teria recebido dois tiros. Para ela, a TVN está “especulando no meio do processo judicial onde só a investigação científica trabalhando com seus restos chegará a um informe conclusivo”.

Allende foi exumado na segunda-feira, num processo judicial movido pela família, a fim de esclarecer as circunstâncias da sua morte.

Posto aí em cima um video-resumo da reportagem da TV chilena e a versão integral, de 50 minutos, pode ser assistida aqui. A qualidade do vídeo é sofrível, porque a TV pública chilena , infelizmente, é igual à TV Brasil: faz tudo o que pode para que seus programas não sejam vistos por todo mundo. E a gente teve de cortar um dobrado para fazer uma cópia do site (quase) à prova de cópia.



Blog do Brizola Neto

Descoberta de jazida de tálio preocupa barreirenses


A descoberta de um minério raro e valioso, o tálio, preocupa os moradores de Val da Boa Esperança, no município de Barreiras, na Bahia. A descoberta da jazida foi feita pela empresa Itaoeste, que tem autorização para explorar manganês no local. O minério foi achado encrustrado no manganês.

As estimativas são de que a jazida abrigue 60 toneladas de tálio. O minério só é explorado hoje na China e no Cazaquistão e é usado pela indústria de alta tecnologia em materiais termoelétricos, supercondutores e como contraste em exames médicos. Cada grama de tálio é vendida a R$ 6.

O anúncio da descoberta foi feito em fevereiro passado pelo Ministério das Minas e Energia e a empresa Itaoeste já começou a entrar em contato com os donos das terras. “A preocupação é destruir a nossa natureza, a nascente” diz o agricultor João Pereira.

O secretário de Meio Ambiente do município, João Bosco Júnior, diz que a empresa tem autorização para explorar manganês e aguarda a autorização do governo do estado. Segundo ele, o município pode apenas acompanhar e fiscalizar o trabalho.

“É preciso ver que forma podemos extraitr com o maximo de sustentabilidade, sem agredir muito o meio ambiente” diz Bosco Júnior, acrescentando que o município não tem parâmetro porque não há exploração de tálio no Brasil.

O geólogo Clayton Janoni afirma que a exploração causa impacto na água e no solo, com a abertura de grandes crateras.

Segundo a Itaoeste, a reserva de apenas uma das áreas pesquisadas pela empresa seria suficiente para abastecer todo o consumo mundial, hoje estimado em 10 toneladas anuais, pelo período de seis anos. Além dessa, a Itaoeste detém mais 23 áreas na extensão da jazida.

Uaumais Notícias

Seu” Olacyr, não vai ser simples assim, não…


A Folha de ontem publica, meio na base do “folclore” que o ex-mega-ruralista Olacyr de Morais, tirou a “sorte grande” com uma licença de pesquisa em Barreiras, na Bahia, que teria descoberto jazidas imensas de tálio, um mineral, além de altamente tóxico – em determinados isótopos, até radiativos – absolutamente estratégico para a produção de materiais especiais.

A reserva descoberta pela Itaoeste, do empresário, é imensa, capaz de abastecer o mundo por seis anos. E é uma prospecção inicial.

Só o Cazaquistão e a China têm este mineral. E a China já colocou barreiras à sua exportação.

O tálio é essencial para a fabricação de supercondutores, que têm aplicações tão diversas quanto permitir a transmissão de energia com baixas perdas até a fabricação de células fotoelétricas e em medicina nuclear para diagnosticar doenças coronarianas.

E é altamente tóxico, tanto que era utilizado – e por toxidade foi banido – até como veneno de ratos e para matar ex-espiões da KGB. Sua capacidade de contaminação ambiental é imensa.

Custa “apenas” R$ 10 mil o quilo.

Uma jazida imensa de algo assim pode ser explorada com interesses e métodos comerciais, apenas?

Não é uma minazinha qualquer. E não pode ser explorada como se fosse. Precisa, no mínimo, de rigorosa supervisão estatal e de controle comunitário sobre a segurança da extração.

Vamos ter muito debate sobre isso na Câmara.

Blog do Brizola Neto

Sem saudades do Agnelli


Devagar, devagarinho, o novo presidente da Vale vai mostrando que é possível – e positivo - uma visão estratégica (e não simplesmente ficar de olho grande no varejo do mercado de minério bruto) essa grande empresa.

Ontem, Murilo Ferreira disse que a prioridade da empresa é a energia renovável. Ele afirmou, durante o primeiro dia do seminário Rio Investors Day, que a empresa vai dar prioridade à biomassa para produzir combustíveis para suas locomotivas e que poderá investir em energia eólica.

- Vou tentar desplugar a ideia de que a Vale está ligada às hidrelétricas – disse ele, acrescentando que, com a participação de 9% no consórcio de Belo Monte, a necessidade de energia da mineradora está resolvida até 2015. Ele descartou que a empresa venha a adquirir uma participação maior na hidrelétrica, que sofre fuga de empresas pequenas do consórcio vencedor.

A Vale, pelo seu tamanho e necessidades, tem tudo para ser um pólo indutor de desenvolvimento, como é a Petrobras. Investir na diversificação de fontes de insumos – eletricidade é uma de suas grandes matérias primas – e na estrutura logística e também nas suas atividades, reduzindo sua dependência do mercado importador de minério bruto.

Ontem, em reportagem do Financial Times, de Londres, o Ministro Aloízio Mercadante, da Ciência e Tecnologia, disse que a empresa estuda entrar na área de mineração de terras raras, como parte do esforço do Brasil para competir com a China como fornecedor desses elementos, vitais para produção de equipamentos sofisticados, como turbinas de geração eólica, carros elétricos e telas de computador. O tálio, de que eu falei ontem aqui, é um destes minérios. A Vale confirmou os estudos

Uma visão muito mais lúcida do que a dos empresários que ficam apenas de olho na féria do dia e não conseguem ver nem o que até o Seu Manoel da Padaria enxerga.

Blog do Brizola Neto

A dupla ilegalidade no caso Battisti


Recomendo a leitura do artigo do jurista Dalmo de Abreu Dallari "Prisão Legal de Battisti: uma farsa jurídica" (leia íntegra). Nele, Dallari denuncia a extrema violência que é a manutenção do ativista de esquerda italiano Cesare Battisti, preso "sem qualquer fundamento" legal. Seu texto vem acompanhado de centenas de assinaturas de apoio de entidades e de personalidades da vida pública brasileira.

Dallari pontua que o pleito do governo italiano pela extradição do escritor desrespeita a decisão do então chefe da nação brasileira, o ex-presidente Lula, que negou o pedido soberanamente. À época, o Supremo Tribunal Federal (STF) delegou ao presidente a decisão sobre o tema.

A dupla ilegalidade é "configurada na manutenção da prisão de Battisti e na farsa de continuação da competência do STF para decidir sobre o mesmo pedido de extradição sobre o qual já o Tribunal já decidiu, tendo esgotado sua competência".

Battisti já deveria estar solto

Na concepção do jurista, o caso Battisti é simples. Assim que o ex-presidente Lula negou o pedido do governo italiano, Battisti deveria ter sido solto imediatamente. Já, o questionamento por parte do governo italiano sobre a legalidade da decisão do ex-presidente, não passaria de uma farsa e de uma atitude "óbvia, mesquinha e imoral" da parte de Roma para manter o ativista preso por um tempo maior do que o permitido pela lei brasileira.

Ao lado de intelectuais, juristas e entidades sindicais, sociais e de direitos humanos, Dallari pede o "arquivamento da descabida reclamação e a imediata soltura de Cesare Battisti, fazendo prevalecer os princípios e as normas da ordem jurídica democrática".

Blog do Zé Dirceu

Inovação na área farmacêutica


Aplaudimos a iniciativa de laboratórios farmacêuticos que - em parceria com as universidades, a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) - investem em pesquisa e inovação para a produção de novos remédios no país.

Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, laboratórios como Cristália, Biolab e Libbs, entre outros, investem de 2% a 8% de seus faturamentos em pesquisa de longo prazo (7 e 10 anos). É bom lembrar que este é um setor em que o risco de qualquer investimento é particularmente alto. Ou seja, boa parte desses recursos redunda em becos sem saída, sem aplicação clínica. Por outro lado, as iniciativas de sucesso levam a descobertas que impulsionam e diferenciam as empresas que as bancaram.

Embora a maior parte desses estudos seja para melhorar remédios que já existem, alguns se debruçam na criação de medicamentos e poderão dar origem a patentes. É importante frisar que 90% dos medicamentos que consumimos são importados, ou meramente "montados" no Brasil.

Política de inovação

Temos de investir no setor e divulgar o pedido dos nove laborátorios que demandam uma política de inovação na área, hoje estratégica e de alta tecnologia.

Nove laboratórios integram a FarmaBrasil - e respondem por 75% do faturamento da indústria nacional. Eles buscam apoio institucional para estimular hospitais (públicos e privados) e universidades a investirem em centros de pesquisa com testes em animais e humanos.

O problema, segundo Josimar Henrique da Silva, presidente da FarmaBrasil, é que essas pesquisas ainda são feitas no exterior. "Se tivéssemos centro habilitados e qualificados, poderíamos realizar pesquisas para outros países também, atraindo divisas", explica. Ele também lembra que "somos um país com quase 200 milhões de habitantes que não fabrica insulina, antibiótico ou hormônio".

Blog do Zé Dirceu

Manifestações pelos 161 anos de Juiz de Fora



Acalanto dos meus sonhos, berços de doces encantos; de ti brotei, em ti desabrochei ...
Por isso te amo tanto, JF, e para sempre te amarei !!!!
Kátia Aquino Marciano


Cidade que abraça e apaixona, envolve os seus, e nos que por ela passam despertam o desejo de ficar. Princesa de Minas, Eu Amo Te Amar.
Alexandre Hengler


Parabens, Juiz de Fora, aniversariante
Parabens pela data querida
Prossiga no progresso constante
Melhorando a qualidade de vida
Rita Baesso Tristão

Juiz de Fora, gente de Minas, lugar de saberes, fazeres, prazeres e amores sem fim.
Juiz de Fora, você foi feita prá mim.
Luciana Pacheco Marques

Dinâmica, pensante, histórica, cosmopolita, receptiva e acolhedora.
Juiz de Fora é tudo isso; única.
Aelson F. Amaral

Nos encantos dos seus "causos", Juiz de Fora é tão fantasmática, que nela até se cavalga à mula sem cabeça.
Jacob Pinheiro Goldberg

Parabens minha cidade tão querida.
Agora, me arruma uma namorada ...
Rubens Júnior

Tribuna de Minas

Muitas faces - Juiz de Fora 161 anos


Por Paulo Cesar Magela

O Calçadão da Rua Halfeld é o principal ponto de encontro da cidade. Já foi palco de diversas manifestações numa clara constatação de espaço democrático. É também um local de reafirmação de relações, onde se conversa - especialmente sobre política - e se faz questionamento. É ímpar numa cidade que chega hoje aos 161 anos. Mas Juiz de Fora, como Minas, também são muitas. Com o perfil de município-polo, acolhendo demandas de toda a região e até de outros estados, com uma qualidade de vida acima da média nacional, conserva ainda o lado lúdico das pequenas comunidades. Se no Calçadão as pessoas se conhecem, na periferia há um novo ritmo de vida, onde o tempo passa mais lento - um paradoxo na era do frenesi da internet - e as relações são pessoalmente próximas, ao contrário da rede, onde todos conversam, mas não há afetividade.

Na edição de hoje, a Tribuna comemora o aniversário de Juiz de Fora mostrando esse novo rosto, que se revela em pessoas que mantêm uma cultura distinta das metrópoles, embora não rejeitem a modernidade. É apenas um estilo que afasta o estresse, como conversar com os amigos acomodados em cadeiras na calçada, cuidar de animais ou de plantações, ou ainda aproveitar o sol da manhã.

É possível, mesmo hoje, fazer essa conciliação, o que dá à cidade uma vantagem sobre os demais municípios de seu porte. Sem abrir mão do futuro e nem se prender só ao passado, faz-se uma passagem no tempo em que não há traumas nem saudosismo. Apenas se vive, como os josés e as marias e tantos outros anônimos que ainda conservam os laços de amizade e o estilo de vida que a modernidade tardia vem roubando.

Com pouco mais de 500 mil habitantes, Juiz de Fora ainda é um lugar, como poucos, bom de se viver. As condições econômicas do país, é certo, ajudaram. O mercado de trabalho já acolhe as gerações na própria terra sem a angústia da busca pelo emprego em outros centros. É fato que ainda há muito por fazer para importar as qualidades e rejeitar as mazelas das grandes cidades, como violência, trânsito e filas, mas, mesmo assim, é possível, sem erro, comemorar, como fazem a propósito os leitores convidados a explicitar suas impressões nos 140 caracteres do Twitter.

Tribuna de Minas

Atuação de Lula é legítima


Apesar de absolutamente equivocadas, não surpreendem as críticas recentes à atuação do ex-presidente Lula na vida política do país. Nos últimos dias, não faltaram cientistas políticos de plantão, a oposição midiática e política e, inclusive, alguns aliados mais afoitos, que não olham sua própria atuação, para pregar que, ao participar mais ativamente do cenário político, Lula estaria enfraquecendo o atual governo, com conseqüências negativas à presidenta Dilma Rousseff.

Vamos, portanto, pontuar a esses críticos e à mídia de oposição, que têm a ingênua intenção de cercear a legítima participação do ex-presidente Lula, dois dados irrefutáveis da realidade. Em primeiro lugar, ele é um líder de um partido e tem liderança popular. Em segundo, é um ex-presidente da República e sua estatura nessa condição fala por si.

Na mesma condição, três ex-presidentes são senadores – Itamar Franco, José Sarney e Fernando Collor de Melo. Ou seja, atuam politicamente de forma ampla e institucional. Se Fernando Henrique Cardoso optou em não ser senador, problema dele. Mas é bom que se diga que ele atua como nunca no PSDB e na vida política do país.

Cidadão e liderança política

Simplesmente, não têm qualquer sentido as críticas contra a participação do ex-presidente Lula, seja em relação à luta pela reforma política, seja em função de sua atuação no PT, seja na política nacional, a exemplo de sua ida à Brasília, onde se reuniu com lideranças do PT e do PMDB. Tampouco têm base os comentários irônicos às suas viagens e palestras.

Luiz Inácio Lula da Silva, como cidadão e liderança política, será presença cada vez maior na vida política do país. Isso, aliás, não tem nada a ver com governar. Também não tem a ver com o que fazem outros ex-presidentes, os quais exercem mandatos parlamentares.

A oposição que ponha suas barbas de molho. Lula, com o apoio do PT, não deverá aceitar essa pressão descabida. Não abdicará de participar na vida política do país nem deixará de apoiar o Governo Dilma.

Blog do Zé Dirceu

Dia Mundial sem Tabaco: cigarro pode matar 8 milhões até 2030


Paula Laboissière Repórter da Agência Brasil

Brasília – O cigarro deve matar em 2011 quase 6 milhões de pessoas em todo o mundo – dessas, 600 mil são fumantes passivos. O número representa uma morte a cada seis segundos. Até 2030, a estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que 8 milhões de pessoas podem morrer em consequência do fumo.

A OMS classificou o tabaco como um dos fatores que mais contribuem para a epidemia de doenças não contagiosas como ataques cardíacos, derrames, câncer e enfisema. O grupo é responsável por 63% de todas as mortes no mundo. Dados indicam que metade dos fumantes deve morrer em razão de uma doença relacionada a esse hábito.

No Dia Mundial sem Tabaco, lembrado hoje (31), a OMS listou avanços no enfrentamento ao cigarro. Entre os destaques estão países como o Uruguai, onde os alertas sobre o risco provocado pelo cigarro ocupam 80% das embalagens. A China, Turquia e Irlanda também receberam elogios por leis que proibem o fumo em locais públicos.

Entretanto, menos da metade dos países que aderiram à Convenção de Controle do Tabaco (2003) e que enviaram relatórios à OMS registraram progresso no combate ao fumo. Apenas 35 de um total de 65, por exemplo, registraram aumento nos investimentos para pesquisas no setor..

Um estudo feito pelo Ministério da Saúde mostra que entre 2006 e 2010 a proporção de brasileiros fumantes caiu de 16,2% para 15,1%. Entre os homens, a queda foi maior – o hábito de fumar passou de 20,2% para 17,9%. Entre as mulheres, o índice permaneceu estável em 12,7%. Pessoas com menor escolaridade - até oito anos de estudo - fumam mais (18,6%) que as pessoas mais escolarizadas - 12 anos ou mais (10,2%).

Agência Brasil

Investigar, sim. Mas sem forçar a mão - Por Brizola Neto


Vocês são testemunhas de que não entrei na discussão sobre as acusações e suspeitas de irregularidades na Prefeitura de Campinas. E não o fiz por, simplesmente, não dispor de informações e conhecimento do assunto. Portanto, para fazer “achismo”, contra ou a favor, não contem comigo.

Eu não falei nem mesmo quando surgiram algumas tentativas de envolver, através de “amigos”, o ex-presidente Lula. E igualmente não falei de terem sido citados nomes de deputados tucanos na investigação, embora sem quase nenhum destaque na imprensa.

Portanto, o que falo agora é absolutamente restrito à maneira de serem noticiados os fatos.

Hoje o Estadão dá como manchete da página de política: Grampo flagra cobrança de prefeito de Campinas à mulher . Bom, aí você supõe que a gravação se refira à cobrança de valores. Mas não é. O prefeito pergunta à mulher se a firma que é acusada de fazer a corrupção e que pertenceria a ela tem algum contrato com a empresa de saneamento do município. A partir daí, segundo a matéria, o diálogo teria sido assim:

“A Dr. Hélio, Rosely disse: “Jamais, nunca”. O prefeito a questionava novamente: “Você tem certeza absoluta?”. E ela diz: “Sim”.

Pera lá, né? Chamar isso de “cobrança” no título de uma matéria sobre cobrança de propinas é demais.

Como disse, não tenho informações sobre o caso e, portanto, não estou afirmando que fulano ou beltrano estejam errados ou corretos. Não acuso ou defendo adversários sem provas e não faço o mesmo nem com os aliados ou correligionários. Tudo que diz respeito à administração pública pode e deve ser investigado.

Mas distorcido, assim, não.
Blog do Brizola Neto

Vargas Llosa retira coluna de jornal pró-Fujimori


O Prêmio Nobel de Literatura de 2010, Mario Vargas Llosa, enviou uma carta ao diretor de El Comercio, determinando que sua coluna ‘Piedra de Toque’ não seja mais publicada no jornal peruano , por considerar que a publicação se converteu “em uma máquina de propaganda de Keiko Fujimori”, fazendo tudo para prejudicar a candidatura de Ollanta Humala, e por “violar as mais elementares noções de objetividade y da ética jornalística”.

Ele diz que não pode permitir que sua coluna siga apareciendo no que chama de “caricatura do que deve ser um órgão de expressão livre, pluralista e democrático”.

A carta de Llosa está aí ao lado e basta clicar para ampliar.

Llosa não é um esquerdista, diga-se logo. Foi candidato à presidência do Peru, em 1990, por partido de centro-direita, mas perdeu a eleição para Alberto Fujimori, pai de Keiko, hoje preso por corrupção e cumplicidade em assassinatos.

Posto aí em cima um vídeo da Telesur, colocado agora há pouco no Youtube, sobre a parcialidade que adotou a mídia peruana. O que não é novidade para nós, exceto pelo fato de que lá, intelectuais e jornalistas parecem reagir com mais vigor diante disso.



Blog do Brizola Neto

País economizou R$ 57,315 bi de janeiro a abril para pagar juros da dívida pública


Kelly Oliveira Repórter da Agência Brasil

Brasília - A economia feita pelos governos federal, estaduais e municipais para pagar os juros da dívida pública chegou a R$ 57,315 bilhões nos quatro primeiros meses deste ano, segundo dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (31). No mesmo período do ano passado, o superávit primário do setor público consolidado estava em R$ 39,390 bilhões.

O resultado do primeiro quadrimestre é quase a metade da meta do governo, que quer chegar ao fim do ano com superávit primário de R$ 117,9 bilhões. Segundo o BC, o superávit primário de janeiro a abril é o maior desde o primeiro quadrimestre de 2008 (R$ 61,3 bilhões).

Nos quatro meses, o Governo Central, formado pela Previdência Social, pelo Banco Central e pelo Tesouro Nacional, contribuiu com R$ 41,233 bilhões. Os governos estaduais registraram superávit primário de R$ 14,996 bilhões e os municipais, de R$ 1,275 bilhão. As empresas estatais, excluídos os grupos Petrobras e Eletrobras, tiveram déficit primário de R$ 189 milhões.

Em 12 meses encerrados em abril, o superávit primário ficou em R$ 119,621 bilhões, o que corresponde a 3,14% de tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB).

Somente em abril, o superávit primário ficou em R$ 18,053 bilhões, ante R$ 20,290 bilhões do mesmo período do ano passado.

Os gastos com o pagamento de juros da dívida pública chegaram a R$ 78,586 bilhões, nos quatro meses do ano, contra R$ 60,019 bilhões de igual período de 2010. No primeiro quadrimestre, os gastos com juros foram os maiores da série histórica, iniciada em 2001.

Segundo o relatório do BC, o aumento dos juros acumulados do ano foi influenciado pela aceleração do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e pela elevação da taxa básica de juros, a Selic, que corrigem “parcela expressiva” da dívida pública.

Em 12 meses encerrados em abril, os gastos com juros ficaram em R$ 213,937 bilhões, o que corresponde a 5,61% do PIB. No mês passado, essas despesas somaram R$ 19,642 bilhões. Ao serem incluídos no cálculo os gastos com juros e o superávit primário, tem-se o resultado nominal, que ficou deficitário em R$ 21,271 bilhões, nos quatro meses do ano, contra R$ 20,629 bilhões de igual período de 2010. Em 12 meses encerrados no mês passado, o déficit nominal ficou em R$ 94,315 bilhões (2,47% do PIB). Em abril, o déficit nominal chegou a R$ 1,588 bilhão, contra o superávit nominal de R$ 5,672 bilhões.

Agência Brasil

segunda-feira, 30 de maio de 2011

França resgata mais 75 vítimas do acidente da Air France


Luana Lourenço

Repórter da Agência Brasil

Brasília - Mais 75 corpos de vítimas do acidente com o voo 447, da Air France, em 2009, foram retirados do Oceano Atlântico. A informação é do presidente da Associação dos Familiares de Vítimas do Voo 447, Nelson Faria Marinho, que foi avisado pelo Escritório de Investigações e Análises da França (BEA, na sigla em francês).

Somados aos 50 corpos resgatados após o acidente e a dois removidos em maio, o número de vítimas resgatadas chega a 127, segundo Marinho.

O presidente da associação disse que o BEA ainda não repassou informações sobre a identificação das vítimas. “Acredito que isso deve ser feito ao final da retirada de todos os corpos. Ainda falta localizar 101”.

Segundo Marinho, a maioria das famílias das vítimas do acidente é a favor da retirada dos corpos do fundo do oceano, mesmo passados dois anos da tragédia. No início dos trabalhos, autoridades francesas divulgaram que o resgate seria seletivo, somente os corpos em boas condições seriam removidos. “Isso não é justificativa para não retirarem as pessoas de lá. Queremos os restos mortais, ninguém quer corpo inteiro. Para finalizar a vida, queremos poder enterrar quem perdemos”, disse.

O grupo de famílias diz que espera há um mês uma audiência com a presidenta Dilma Rousseff, mas ainda não foi recebido. “Queremos tratar de questões como indenização, devolução de pertences. O país tem que se fazer presente nesta hora de necessidade, somos brasileiros. Perdemos filhos, maridos, irmãos, mães”, disse Marinho.

Agência Brasil

Deputado Henrique Fontana na TVPT



Portal PT

Deputado Fernando Ferro na TVPT



Portal PT

Vitória de Aécio sobre Serra


O grupo do ex-governador mineiro Aécio Neves derrotou o de José Serra em muitas instâncias na convenção nacional do partido, realizada neste sábado. Os aecistas reelegeram os deputados Sérgio Guerra (PE) presidente nacional, Rodrigo de Castro (MG) secretário-geral e ainda elegeram o ex-senador Tasso Jereissati presidente do Instituto (de estudos e formação política) Teotônio Vilela (ITV). Na prática, estamos falando dos três cargos mais importantes no partido.

José Serra resistiu até o último momento. Queria a presidência do ITV, mas recuou e vai presidir um pequeno Conselho Político formado por meia dúzia de caciques - ele próprio e Alckmin, na condição de ex-candidatos tucanos a presidente, Marconi Perillo, representando os governadores, Aécio, FHC e Sérgio Guerra.

Alckmin, que inicialmente defendera Serra na presidência do ITV, e FHC foram dois artífices na costura do acordo, que levou Serra à presidência do Conselho Político. A instância foi criada para acomodá-lo e, garantem os tucanos, terá poder deliberativo, o que a tornaria o prêmio de consolação mais atraente.

Segundo a imprensa, a disputa travada neste sábado na convenção tucana foi uma espécie de primeira etapa das prévias partidárias que deverão definir o candidato à sucessão da presidenta Dilma Rousseff em 2014. E com uma derrota tão dura para Serra e seu grupo, parte dos tucanos já começou a aconselhá-lo a desistir do seu eterno sonho da presidência e a ser candidato a prefeito de São Paulo no ano que vem.

Blog do Zé Dirceu

Serra nos lembra quem é a direita. Alguém esqueceu?

Muita gente, de boa fé, tem se deixado confundir. Que eventuais irregularidades, de Palocci ou de quem quer que seja, têm de ser investigadas, dentro da lei.

É muito diferente de a gente aceitar a onda golpista que já deixou a profundezas dos desejos íntimos do conservadorismo e, ainda sem a coragem de dizer o que pretende, já acusa o país de estar sem governo.

Veja o que Serra disse na convenção do PSDB. As palavras são exatamente as que ele reproduz, em seu site.

“Em muito menos tempo de governo do que se poderia imaginar, o pior já está acontecendo. Temos uma Presidência em que, cada vez mais, quem foi eleita não governa, e quem governa não foi eleito. O atual governo se mostra negligente, omisso e incompetente. E recomeça o ritual de navegar nas águas da corrupção, dos escândalos.”

Não há traumas institucionais ou sem crises na economia que justifiquem este discurso. É o discurso de quem aposta na quebra da institucionalidade, ainda que não tenha a coragem de confessar.

Essa é a direita brasileira, meus amigos.

Em 1950, Lacerda escreveu que “o sr. Getúlio Vargas não deve ser candidato à Presidência. Candidato, não deve ser eleito. Eleito, não deve tomar posse. Empossado, devemos recorrer à revolução para impedi-lo de governar.”

Antes da vitória e da posse do novo Governo, a nossa direita já pretendia algo semelhante com Dilma.

E se você esqueceu do que ela quer, do que ela deseja, do que ela pensa, eu reproduzo aí em baixo o vídeo que o PSDB colocou no ar – e tirou, diante da repercussão – sobre o que imaginava seria o Governo Dilma.

Volte a pensar sobre o que estamos vivendo depois de assisti-lo e ver do que eles são capazes.

Blog do Brizola Neto


Começou a disputa pela sucessão de SP


A sucessão já começou, para o bem e para o mal, nas principais cidades do país. O que se discute no meio político são as eleições de 2012. Na maior cidade brasileira, temos um quadro de dispersão e de divisão. O PSD, que saiu do DEM, terá candidatura. O PMDB também, mas está dividido entre Paulo Skaf, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), e Gabriel Chalita, esse último, um candidato com fortes laços com o tucano governador Geraldo Alckmin. Já, o PSDB continua dividido, não apenas entre Serristas e Alckmistas, mas entre Jose Aníbal e Bruno Covas.

O PC do B pode lançar o vereador Netinho, que teve uma excelente votação para o Senado. Já, o PSB, com a saída de suas fileiras de Skaf e Chalita, esvaziou-se. No PT candidato é que não falta: Marta Suplicy, Aloizio Mercadante, Fernando Haddad, além de vários deputados. Ainda nada está decidido, mas fica claro que, com a divisão do PSDB e a crise do DEM, a implosão do PSB e falta de base do PMDB na capital, a eleição está mais para o PT. Se o partido não errar, volta a governar São Paulo pela terceira vez.

Nas alianças, tudo indica que o PSB continuará ligado ao tucanato. Afinal, o partido participa do governo Alckmin e o apóia na Assembléia. O DEM deve por esperar Serra, mas há notícias de que o candidato de Kassab é o ex-petista - e hoje verde - Eduardo Jorge. Alckmin ainda procura atrair o PP de Paulo Maluf e hoje conta com o apoio do PTB. Por fim, o PDT, que pode ter candidatura própria, e o PR podem se aliar ao PT, que, dependendo de apoios em outras capitais, ainda pode contar com o apoio do PC do B.

Reforma política

Essa antecipação exagerada do processo eleitoral municipal não é razoável e paralisa os governos, mas é a realidade. Isso ocorre apesar de ainda faltar um ano e meio para as eleições, um indicativo concreto que está na hora de mudar o sistema político eleitoral. Portanto, é importante que as eleições possam coincidir a cada cinco anos, um prazo maior do que os quatro anos em vigor. A propósito, as mudanças devem incluir a reeleição, mas manter o voto obrigatório e proporcional com financiamento público.

Blog do Zé Dirceu

Depois de morte de agricultores, governo cria grupo para acelerar regularização fundiária

José Cláudio Pereira da Silva e Maria do Espírito Santo - assassinados

Yara Aquino Repórter da Agência Brasil

Brasília – Para conter a violência em regiões de conflitos agrários, o governo federal irá criar um grupo de trabalho interministerial para acompanhar a investigação dos assassinatos de agricultores ocorridos na semana passada e acelerar ações de regularização fundiária e desenvolvimento sustentável nessas áreas.

As medidas foram anunciadas hoje (30) após reunião coordenada pelo presidente em exercício Michel Temer com integrantes de vários ministérios. O encontro foi motivado pela morte de quatro agricultores nos estados do Pará e de Rondônia. Também estão sendo instalados dois escritórios de regularização fundiária no estado do Amazonas.

“Entendemos que as providências anunciadas hoje são uma resposta aos óbitos. Não aceitamos e vamos recrudescer a fiscalização e investigação e fortalecer as ações para desenvolvimento sustentável na região”, afirmou o ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence.

O governo federal quer ainda atuar de forma conjunta com os governadores dos estados do Pará, Amazonas e Rondônia que serão chamados para uma reunião com o grupo de trabalho.

“Essa investigação é de competência do governo estadual, mas podemos ajudar em apoio com sistema de inteligência para maior investigação e vamos delimitar o tamanho da atuação da Polícia Federal, da Força Nacional de Segurança e Polícia Rodoviária Federal”, disse o secretário executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto.

Segundo Barreto, também será intensificada a Operação Arco de Fogo criada em 2008 para coibir ações de extração ilegal de madeira na região da Amazônia e também os delitos relacionados a esse crime ambiental. “Será intensificada no sentido de conter os cortes de madeira ilegal que é a causa desse tipo de violência que se estabeleceu na região”, disse.

Sobre a possibilidade de garantir proteção às pessoas que vivem sob ameaça de morte em função de conflitos agrários, o secretário executivo do Ministério da Justiça informou que os casos serão estudados caso a caso e que a lista da Comissão Pastoral da Terra com nomes de ameaçados será entregue ao grupo de trabalho.

O ministro Afonso Florence negou que o governo tenha demorado para atuar nas áreas de conflitos agrários existentes no país. “Antes dos óbitos, a presidenta Dilma [Rousseff] já havia determinado a liberação de todo recurso financeiro previsto no orçamento de 2011 para aquisição de terras.”

Ele informou que foi publicado hoje (30) no Diário Oficial da União um decreto para liberação de verbas de diárias para pessoal da área de fiscalização.

A ação sugerida pelo secretário executivo do Ministério do Meio Ambiente, Roberto Vizentin, de criar uma área sob Limitação Administrativa Provisória para ação integrada entre governos da União e estados será estudada e discutida em reuniões posteriores, de acordo com os ministros.

Agência Brasil

Fim do fator previdenciário está em discussão


Reunião entre governo e as centrais sindicais sobre o fim do fator previdênciário já tem data marcada: será nesta 5a. feira. Durante o encontro dos trabalhadores com o ministro Gilberto Carvalho - foto - (Secretaria Geral da Presidência da República) também serão discutidas redução da jornada de trabalho, cobrança progressiva de impostos e reforma tributária.

Criado em 1999, o fator previdênciário - que varia de acordo com a idade do segurado, seu tempo de contribuição e a expectativa de sobrevida calculada pelo IBGE - reduz o valor do benefício dos que se aposentam por tempo de contribuição. Seu fim é uma reivindicação histórica das centrais sindicais e do PT. O ministério da Previdência estuda, agora, mecanismos de fazê-lo sem prejudicar as contas da previdência.

Na pauta das propostas do ministério da Previdência há duas medidas principais. Uma delas, apresentada pelo ministro Garibaldi Alves (Previdência) na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, estipula uma idade mínima de 63 anos de idade para mulheres e 65 anos para os homens, para a concessão da aposentadoria. Hoje, para o trabalhador usufruir deste direito, ele precisa ter apenas um tempo mínimo de contribuição - 35 anos no caso de homens e 30 no de mulheres.

Transição

Outra proposta seria uma mudança gradativa, de transição entre o sistema atual e o de idade mínima para a aposentadoria. A sugestão é que entre em vigor o fator 85/95. Nele, a aposentadoria seria concedida quando a soma da idade e do tempo de contribuição atingisse 85 anos para a mulher e 95 para os homens. Vamos acompanhar as discussões desta semana...

Blog do Zé Dirceu

domingo, 29 de maio de 2011

A vitória de um lutador incansável na arena dos leões


Tive uma imensa satisfação, hoje, lendo uma matéria do Estadão.

O “economista que não complica” Paulo Nogueira Batista Júnior, depois de anos, conseguiu ver o FMI, no qual é representante do Brasil e de mais oito países, aceitar e chancelar aquilo que, pouco tempo atrás, era ali uma heresia: a necessidade do controle nacional sobre os fluxos de capitais.

O Dr. Nogueira Batista sabe, porém, que mais que sua obstinada luta, foi a realidade que impôs esta aceitação.

Tornou-se evidente que as economias em desenvolvimento não podem aceitar – e nem sobreviver – a capitais flutuantes da ordem de centenas de bilhões de dólares se deslocando, sem controle, como aves migratórias, à procura de onde haja alimento para seus apetites, como se sabe bem vorazes.

O controle de capital não é uma proibição de entrar, mas uma “cerimônia”, no que é, afinal, “a casa dos outros”.

Como uma visita que não ajuda na cozinha e, depois de se fartar, não ajuda com a louça suja.

Como um cidadão, que tem que declarar quanto traz e quanto leva e, dependendo disso, deve pagar o imposto correspondente, também o capital não pode entrar e sair sem dizer a que vem e pagar por sua estadia.

A história, inclusive a econômica, é feita por forças e vontades maiores que a de um simples ser humano. Mas os que nela, com sua capacidade e sua perseverança, agem sobre ela são aqueles que, disse um dia Brecht, são os insubstituíveis.

Nogueira Batista, a quem a Folha dispensou ano passado como articulista, venceu num fórum muito maior que o dos “sabidos da Barão de Limeira”.

Blog do Brizola Neto

De um jeito, ou de outro


As centrais sindicais e o ex-presidente Lula, em reunião na manhã desta 6ª. feira na sede do Instituto Cidadania, anunciaram que devem organizar uma plenária nacional dos movimentos sociais para elaborar propostas para a reforma política que interessem aos movimentos sociais. O objetivo é acelerar o compasso da reforma, para que possa se dar ainda este ano.

Segundo o ex-presidente, caso a reforma não saia este ano, uma alternativa para promovê-la seria por meio de uma Constituinte exclusiva. Para o ex-chefe de governo, o cerne da reforma deve ser o fortalecimento dos partidos políticos e da democracia e o combate à influência do poder econômico.

Salvação

As iniciativas de Lula com relação à reforma política, na prática, podem salvar sua votação na Câmara dos Deputados ou a caminhar para a convocação de uma Constituinte exclusiva. Tudo vai depender do nível de engajamento dos partidos de esquerda, que chegaram a um acordo sobre uma pauta mínima para a reforma, e das centrais e movimentos sindicais e populares.

Quanto aos partidos conservadores, com o PSDB à frente, estes dão sinais de não quererem nenhuma reforma ou de buscarem o retrocesso. Em sua pauta constam o voto distritão e o fim da reeleição, assim como o fim do voto obrigatório e proporcional. Basta assistir a propaganda enganosa do PTB contra o financiamento público das campanhas para conhecer seus propósitos.]

Blog do Zé Dirceu

Crime em Rondônia


O assassinato na 6ª. feira de Adelino Ramos, mais um ambientalista em um estado da região Norte morto essa semana, é um fato gravíssimo. Ele se soma ao assassinato do casal de ativistas ambientais - José Claudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo - na 3ª. feira, no Pará. O rastro de sangue que vem sendo derramado na Amazônia Legal é um forte indício de que a região necessita de medidas urgentes que coíbam a ganância de grupos criminosos, que ceifam vidas humanas e devastam o meio ambiente. Para entender um pouco mais o problema, ouvimos Fátima Cleide, ex-senadora do PT por Rondônia e membro da Executiva Nacional do partido.

O que representa a morte de Adelino Ramos, no contexto estadual?

[Fátima Cleide] Para nós significa a volta da violência no campo com maior ênfase, em consequência da votação do Código Florestal, que dá mais poder aos ruralistas. O Dinho (como era chamada Adelino Ramos) dedicou a vida à luta pela terra, pela reforma agrária. Foi fundador do Movimento Camponês Corumbiara e um dos sobreviventes do Massacre de Corumbiara, ocorrido em 1995, durante a desocupação da Fazenda Santa Elina.

O que pode ser feito para coibir a violência?

[Fátima Cleide] Estamos pedindo providências do Estado e investigação. Queremos saber quem foi o autor do assassinato. É importante lutar, ter mobilização da sociedade e reivindicar a solução dos conflitos agrários. A imprensa tem papel importante nisso. O Caso do Dinho veio à tona por ele ser uma liderança do movimento camponês. No entanto, o incidente está inserido num amplo contexto de violência no campo. Todos os dias companheiros morrem por lutarem pelo direito à terra.

Quais interesses ele contrariava?

[Fátima Cleide] O que está em disputa são concepções de desenvolvimento e de como ocupar essa imensa região. A discussão sobre outro tipo de assentamento para a Amazônia Florestal, que respeite as condições da Amazônia, a melhoria da vida das pessoas sem agredir a floresta... Enfim, toda uma luta que não condiz com o que foi aprovado no Código Florestal.

Blog do Zé Dirceu

Zelaya retorna a Honduras


O ex-presidente hondurenho Manuel Zelaya, deposto há quase dois anos, era esperado por centenas de correligionários e simpatizantes neste sábado em Tegucigalpa, Honduras, O fim do seu exílio foi uma das exigências da Organização dos Estados Americanos (OEA). O órgão suspendeu Honduras de seus membros, depois do golpe de estado sobre Zelaya. Com a volta do ex-presidente, a reintegração do país é tida como mais próxima.

Estava previsto que Zelaya chegasse ao seu país na companhia de uma comitiva de autoridades latino-americanas. De acordo com a imprensa local, fazem parte do grupo o ex-presidente do Panamá, Manuel Torrijos, integra comitiva de Zelaya, assim como os chanceleres da Venezuela, Nicolás Maduro, e da Bolívia, David Choquehuanca. Marco Aurélio Garcia, assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República,na condição de representante oficial do Brasil, estava lá para recebê-lo.

O retorno do ex-presidente deposto é motivo de celebração. Sua volta pode ser considerada mais um passo na construção da paz na América Latina. O fato se soma à boa vontade do diálogo iniciado por Hugo Chaves, chefe de governo da Venezuela, e de Juan Manuel Santos, presidente da Colômbia. Iniciativas como essas, e o avanço na integração no Pacto Andino, pavimentam um caminho de mais comércio, mais desenvolvimento e um combate mais efetivo ao narcotráfico.

Empate técnico entre Humala e Keiko


Uma pesquisa de intenção de votos divulgada neste sábado pela imprensa peruana indica uma rápida ascensão do candidato esquerdista Ollanta Humala. O fenômeno permitiu que ele diminuísse sua desvantagem sobre Keiko Fujimori, e indica chances reais de que venha a vencer o pleito pela presidência do Peru no dia 5, no próximo final de semana.

Um levantamento do Instituto de Opinião Pública da Pontifícia Universidade Católica do Peru realizada entre 21 e 23 de maio revela que Keiko perdeu um bom terreno para o adversário. Na pesquisa que simula os votos válidos, Keiko Fujimori aparece com 50.3% ante os 49,7% de Humala. Já, quando se levam em conta todos os votos, incluindo intenções de votos nulos e brancos, Keiko está apenas 0.5 pontos percentuais à frente de Humalla, com 42,8% das intenções de voto ante os 42,3% do oponente.

Segundo o jornal peruano El Comercio, o novo quadro indica que a população está definindo suas preferências na reta final das eleições. As intenções dos que votariam em branco diminuíram de 11,1% para 8,9%, enquanto os que ainda estão indecisos, são 6,1%. Nas pesquisas anteriores, esse contingente era de 7,6%. Já, o periódico La República considera um empate técnico virtual entre os dois canditatos.

Apoios públicos

O crescimento de Humala coincide com os crescentes apoios públicos de personalidades à sua candidatura. Entre os mais significativos são os dados pelo ex-presidente do Peru, Alejandro Toledo (2001-2006), pelo Nobel de Literatura, Mario Vargas Llosa e por Alfredo Bryce Echenique, um dos autores mais lidos no país.

Blog do Zé Dirceu

No mesmo assentamento onde casal de ambientalistas foi assassinado no Pará, agricultor é encontrado morto


Luana Lourenço

Repórter da Agência Brasil

Brasília - Um agricultor foi encontrado morto no assentamento agroextrativista Praialta-Piranheira, em Nova Ipixuna (PA), onde na última terça-feira (24) o casal de ambientalistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo ( na foto acima) foram assassinados.

De acordo com a Polícia Civil do Pará, o corpo do agricultor Eremilton Pereira dos Santos, de 25 anos, foi achado por uma equipe do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que fazia uma fiscalização na área. Santos estava desaparecido desde quinta-feira (26).

O corpo tinha marcas de ferimentos a tiros e estava às margens de um lago, na área do assentamento, a cerca de 7 quilômetros do local onde o casal foi vítima de uma emboscada no início da semana.

A polícia diz que ainda não é possível vincular os dois crimes, apesar da hipótese levantada pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), de que Santos era testemunha da execução do casal de ambientalistas.

A Polícia Federal também está na região para apurar os crimes. Santos é o quarto trabalhador morto em uma semana na Amazônia.

Além dos três assassinatos em Nova Ipixuna, na sexta-feira (27) um líder camponês foi morto a tiros em Vista Alegre do Abunã, em Rondônia. Adelino Ramos, o Dinho, era líder do Movimento Camponês Corumbiara, e vinha sendo ameaçado de morte por denunciar a ação de madeireiros na divisa dos estados do Acre, Amazonas e de Rondônia.

Agência Brasil

Polícia identifica suspeito de matar líder camponês em Rondônia


Luana Lourenço

Repórter da Agência Brasil

Brasília - A Polícia Civil de Rondônia identificou o suspeito de matar o líder camponês Adelino Ramos, o Dinho. O crime ocorreu na última sexta-feira (27) em Vista Alegre do Abunã, distrito de Porto Velho.

De acordo com as investigações, o agricultor Ozeas Vicente (foto) foi quem atirou em Dinho. A polícia ainda apura a participação de outras pessoas no crime.

O camponês estava na rua quando foi atingido por seis tiros. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

Equipes da polícia de Porto Velho estão em busca do acusado. Policiais dos estados do Acre e do Amazonas também estão mobilizados para tentar prender Vicente. A Polícia Civil informou que já prepara o pedido de prisão temporária caso o investigado não seja encontrado a tempo do flagrante.

Dinho era líder do Movimento Camponês Corumbiara, e vinha sendo ameaçado de morte por denunciar a ação de madeireiros na divisa dos estados do Acre, Amazonas e de Rondônia.

Agência Brasil

Mais de 56 milhões de novas cédulas do real estão em circulação no país


Kelly Oliveira Repórter da Agência Brasil

Brasília - As novas notas de R$ 50 e R$ 100 já começam a fazer parte do dia a dia dos brasileiros quando vão aos bancos e caixas eletrônicos e fazem compras. Segundo dados do Banco Central (BC), referentes ao último dia 26, estão em circulação 41,024 milhões dessas cédulas com valor de face de R$ 50 e 15,291 milhões, de R$ 100. As novas notas de R$ 100 e R$ 50 começaram a circular no dia 13 dezembro do ano passado.

No total, são 56,315 milhões de notas da segunda família do real (R$ 50 e R$ 100) em circulação no país. Como a substituição das cédulas é feita gradualmente, de acordo com o desgaste das da primeira família, as notas antigas ainda vão predominar por algum tempo: circulam no país 1,292 bilhão de notas da primeira família, com valor de face de R$ 50 e 356,107 milhões de R$ 100. As notas de R$ 50, tanto as antigas como as novas, duram em média três anos e oito meses. No caso das de R$ 100, a durabilidade média é cinco anos.

Nos caixas eletrônicos, as novas notas também estarão acessíveis aos poucos. Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a adaptação dos caixas eletrônicos para liberar as notas depende da estratégia de cada instituição. A adaptação é necessária, porque as novas cédulas têm tamanhos maiores: as de R$ 100 têm 15,6 centímetros (cm) por 7 cm e as de R$ 50,14,9 cm por 7 cm.

A Caixa, por exemplo, informou que está seguindo o cronograma estabelecido pelo BC para adaptação de 60% dos equipamentos de autoatendimento até outubro deste ano. O Banco do Brasil (BB) espera adaptar 3,643 mil terminais até o final de junho. Até setembro deste ano, a adaptação estará feita em 9 mil terminais do BB.

A secretária Gisele Ramos, de 27 anos, diz que, até agora, recebeu poucas informações sobre as novas notas. "Não vi muita notícia sobre isso. Quando recebi a primeira [cédula], até estranhei, pois não sabia que havia mudado."

Já o motorista de táxi Antonio Araújo, de 44 anos, conta que recebe constantemente as novas notas de R$ 50, mas prefere guardar, em vez de repassar como troco para os clientes. "Eu tenho todas as novas notas que recebi guardadas. Não gosto de usá-las no dia a dia por causa do tamanho, que acaba atrapalhando."

A estudante Joana Macedo, de 22 anos, gostou da aparência das novas notas: “estão mais bonitas, e o material me pareceu mais resistente que o das demais. Elas não amassam tão facilmente.”

Agência Brasil

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Para olhar o caso Palocci


Para cada um de nós, ao analisarmos a crise política que se formou em torno deste episódio envolvendo o Ministro Antonio Palocci, importam, e muito, os aspectos éticos que possam merecer qualquer tipo de condenação moral de nossa parte.

Mas, para a dinâmica do processo político isso é absolutamente secundário. Cada fato, detalhe ou suspeita serve essencialmente como combustível para que uma máquina de interesses entre em movimento, avance e alcance o máximo de seus objetivos.

E isso é fácil de provar, como a um teorema.

A maneira do Ministro, então deputado, reunir recursos prestando consultoria, através de uma empresa, registrada em seu nome é, pra quem não for cínico, o primeiro dado “anormal” a ser considerado.

Antiético? Desaconselhável? Inadmissível? Concordemos, hipoteticamente (hipoteticamente, insisto nisso, atenção) e apenas para raciocinar, que seja assim.

Convenhamos, se admitirmos que eram serviços escusos, esbarramos na seguinte incongruência: porque ele os faria assumidamente, com seu nome, sua empresa, suas notas fiscais, sua declaração de renda?

Repito, estou fazendo apenas um exercício hipotético e lógico.

O primeiro ato de quem age criminosamente é encobrir suas ações. E quem tem um mínimo de informações com os desvãos da política sabe que os meios para isso são muitos e nada originais.

Por mais que eu ou você, leitor, possamos supor que há um problema ético na atuação de Palocci, , esta crise tem outra razão.

Palocci era o anteparo – a esta altura soaria irônico dizer que seria a “interface” – entre Dilma e a base aliada. Ou, se você preferir que eu seja mais direto, com o PMDB.

E o PMDB se tornou “o dono da crise” Palocci, por mais que eventualmente o “fato gerador” possa ter vindo do serrismo-kassabismo. Aliás, o “apoio” de Serra a Palocci tem a aparência de uma nota de três reais.

De uma só tacada, esta crise busca abalar a autoridade da presidenta, detonar o “peso-pesado” que intermediava seus pleitos e, num passe de mágica, fazer o PMDB assumir uma espécie de “voto de minerva” em qualquer questão que dependa de maioria no Congresso.

Não é um problema pequeno, ou com alguém pequeno politicamente. Não é um ministro como outro qualquer, que se pode trocar com um peteleco ou chamar e dizer: “olha, companheiro, sei que isso é uma injustiça com você, mas sei que você coloca nossos objetivos em primeiro lugar e vai me ajudar a esvaziar essa onda…”

Até porque Palocci tem um tamanho político que tornaria quase impossível que qualquer outra pessoa o substituisse em suas funções sem ser “tratorado” pelos apetites e exigências de parte da base governista… de outro lado, substitui-lo por alguém com estatura política semelhante seria, dependendo do comportamento pessoal desta pessoa, talvez o embrião de novas crises futuras.

Sinto-me à vontade para falar, porque não tenho e nem procuro ter “espaços” na administração federal. Meu próprio mandato, como suplente que sou, inclusive, dura tanto quanto durarem as condições políticas que me reconduziram a ele.

Não tenho razão alguma, de qualquer ordem , para assumir a defesa pessoal de Antonio Palocci, exceto para quando praticar o senso de justiça que vem de meus princípios .

Mas tenho todas as razões do mundo para assumir a defesa deste Governo, que é portador de tantas esperanças de nosso povo. Ainda que pudesse ser mais fácil engrossar um coro de acusações superficiais, ainda que seja mais fácil entrar na “onda” que dá espaços na mídia e permite negociar politicamente com o Governo, minha posição é uma só: o alvo desta operação é Dilma e, com ela, Lula.

Em nome de supostas questões éticas, o que se visa é o supremo pecado ético: levar este Governo a tornar-se refém de pressões e apetites que nada têm a ver com os destinos que ele veio abrir para o povo brasileiro e para nosso país.

E, para defendê-los, não há conveniência pessoal ou política que sobrepuje o dever.

Blog do Brizola Neto

Petrobras terá mais seis petroleiros. Feitos aqui









Enquanto nossos jornais vivem falando que a Petrobras vai cortar investimentos, nossa grande empresa vai dando lições de que é possível fazer muito e fazer aqui no Brasil.

Hoje, ela fechou o afretamento de seis navios da classe Panamax, de 63.500 toneladas de porte bruto cada, sendo cinco para movimentação de derivados de petróleo e um para petróleo bruto, com a Hidrovia South American Logistics S/A. Os navios deverão ser construídos no Brasil e permanecer sob bandeira brasileira nos 15 anos de afretamento contratados.

São as últimas embarcações – por enquanto – do programa de modernização e ampliação da frota Petrobras, que contratou 39 navios, construídos em estaleiros brasileiros, no período de 2011 a 2017, gerando 30 mil empregos na nossa antes combalida indústria naval.

Quando se quer contratar e fazer aqui, comprando ou afretando, sempre há jeito. O Brasil, que já teve a segunda maior indústria naval do mundo, tem tudo para voltar a ocupar este posto. Se não aparecerem outros Agnellis.

Blog do Brizola Neto

Eleição no Peru está em virtual empate



As últimas pesquisas divulgadas no Peru pararam de apontar o favoritismo da candidata da direita, Keiko Fujimori e indicam um virtual empate entre ela e o candidato nacionalista Ollanta Humala.

Hoje, os resultados de um levantamento feito pela Pontifícia Universidade Católica do Peru, cujos gráficos reproduzo neste post, mostram um diferença ínfima, com 0,5% de vantagem para Keiko, nos votos totais, o que dá uma diferença de 0, 6% nos votos válidos, que decidirão a eleição do próximo dia 5.

Muito menos, portanto, que os 2,3% da margem de erro da pesquisa, que ouviu 1.800 eleitores na capital, Lima, e no interior do país.

No gráfico ao alto, o registro das intenções de voto numa pergunta feita no primeiro turno – sobre em quem votaria se o segundo turno fosse uma disputa Keiko x Humala e as mais recentes mostra que a preferência pela Fujimori.

A pesquisa mostra que Humala ganha entre os mais pobres, que tem contra si grande diferença em Lima, no eleitorado feminino e entre os eleitores mais jovens, sem memória do pai de Keiko, Alberto Fujimori, hoje preso por corrupção e violações de direitos humanos.

Blog do Brizola Neto

Mantega quer regime universal de câmbio


O ministro Guido Mantega (Fazenda) reclamou dos países que “administram” suas taxas de câmbio. De acordo ele, cabe uma “reforma global do sistema monetário internacional”, pois o atual leva a um desequilíbrio em detrimento dos países que, a exemplo do Brasil, mantêm um câmbio flutuante. As declarações foram feitas durante uma conferência organizada pela sua pasta e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Mantega pediu a unificação de um regime cambial para todos os países. Para ele, a melhor opção é adotar conjuntamente um sistema de câmbio flutuante. E cobrou regras mais rígidas para o setor financeiro internacional, principalmente no que se refere à alavancagem (endividamento) de bancos e demais instituições do ramo. “A excessiva desregulação que tivemos ao longo do tempo nos levou à crise de 2008”, afirmou. “Enquanto isso não acontece, os países emergentes têm que se defender”, complementou.

O ministro ressaltou que o sistema monetário internacional, constituído em Bretton Woods, ficou obsoleto a partir dos anos 1980 e não houve uma coordenação com os países com o objetivo de criar um novo sistema.

Regras mais duras

E, enquanto um regime cambial unificado e a regulação não se impõem, o país não ficará omisso. “Vamos administrar os fluxos de capitais, principalmente com medidas de tributação, para reduzir a entrada desse dinheiro no Brasil”, explicou o ministro. “Nós não estamos permitindo a formação de bolhas nem no mercado de renda fixa, nem de renda variada, nem na bolsa de valores, nem no mercado imobiliário”, detalhou Mantega. Já, o investimento estrangeiro direto “está liberado e tem crescido consideravelmente”.

É isso mesmo. O Brasil que se cuide, pois os Estados Unidos e a China já o fazem muito bem. Por enquanto, nenhum dos dois aceita o debate da questão cambial no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC). Por tanto, se não tomarmos medidas internas para controlar a entrada de capitais especulativos, e se não evitarmos a valorização do real e o desmonte de nossa indústria, estaremos em maus lençóis.

Blog do Zé Dirceu

"Fichas sujas" recheiam máquina em Minas


Deu no site Gestão Pública Interativa: foi descoberto o 5º integrante classificado como "ficha Suja" na equipe do governador tucano de Minas, Antônio Anastasia. O mais novo integrante do "clube" é o ex-prefeito de Ouro Preto, José Leandro Filho (PDT), registra o site montado por jornalistas independentes das Geraes.

De acordo com o site, José Leandro Filho foi condenado por improbidade administrativa pelo Tribunal de Justiça do Estado. E olha que há duas semanas o governador Anastasia assinou decreto pelo qual determina que todos os ocupantes de cargos de confiança no 1º e 2º escalões de seu governo devem apresentar uma espécie de certidão de ficha limpa.

A despeito do decreto, registra o Gestão Pública Interativa, Anastasia já contratou cinco "fichas sujas". Esta semana foi descoberto o caso da ex-prefeita, também de Outro Preto, Marisa Xavier, nomeada vice-presidente da Fundação de Arte da Cidade e que também é condenada por improbidade administrativa.

Há, ainda, os casos do ex-deputado Edmar Moreira - o "deputado do castelo", lembram-se? - de um ex-vereador de Belo Horizonte e de outro ex-prefeito, este de Três Pontas, todos incluídos na galeria dos "fichas sujas".

Como os governadores de Minas tem seus próprios metodos de domesticar a dócil imprensa mineira e de fazê-la calar ante estas situações, Anastasia não contava que o site não só contabilizasse como divulgasse os fichas-sujas que recheiam os diversos escalões de seu governo.

Blog do Zé Dirceu

Mais um líder camponês é executado na Amazônia. Desta vez, crime ocorreu em Rondônia


Luana Lourenço
Repórter da Agência Brasil

Brasília – Três dias depois da morte de um casal de extrativistas no Pará, mais uma liderança comunitária da Amazônia foi executada. O agricultor e líder do Movimento Camponês Corumbiara, Adelino Ramos, conhecido com Dinho, foi morto hoje (27), por volta de 10h, no distrito de Vista Alegre do Abunã, em Porto Velho (RO). De acordo com a Comissão Pastoral da Terra (CPT), Dinho estava vendendo verduras que produzia no acampamento onde vive quando foi assassinado a tiros por um motociclista.

O agricultor vinha sendo ameaçado de morte por denunciar a ação de madeireiros na divisa entre os estados do Acre, Amazonas e Rondônia. Junto com outros trabalhadores sem terra, Dinho reivindicava a criação de um assentamento da reforma agrária na região. Segundo a CPT, a situação ficou tensa na região nos últimos dias, depois de uma ação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que apreendeu madeira e gado criados em áreas irregulares.

Em julho do ano passado, Dinho chegou a avisar ao ouvidor agrário nacional, Gercino Silva, que estava sendo ameaçado, de acordo com a CPT.

O Movimento Camponês Corumbiara foi criado após o confronto entre um grupo de trabalhadores sem terra e policiais militares em agosto de 1995, na Fazenda Santa Elina. Doze agricultores foram mortos no episódio.

Na manhã de terça-feira (24), os líderes extrativistas José Claudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva foram executados em Nova Ipixuna, no Pará. Segundo a polícia, eles foram atingidos por vários tiros quando passavam por uma ponte no caminho da comunidade rural onde moravam. A exemplo de Dinho, o casal também vinha sendo ameaçado de morte.

Agência Brasil

Lula pede a sindicalistas apoio à reforma política e cogita convocação de Assembleia Constituinte exclusiva


Vinicius Konchinski Repórter da Agência Brasil

São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defende a unificação das eleições nos níveis federal, estadual e municipal a partir de 2014. Ao participar hoje (27) de reunião com representantes de seis centrais sindicais, ele pediu apoio à aprovação de reforma política que estabeleça, entre outros mudanças, eleições em um único ano e o financiamento público de campanhas. Caso a proposta não avance, Lula propõe a convocação de Assembleia Constituinte exclusiva para votar a reforma política, disse o presidente o presidente da Força Sindical, o deputado federal Paulo Pereira, o Paulinho da Força.

“Se [a mobilização] não funcionar, ele [Lula] acha até que devemos ter uma eleição para fazer uma Constituinte exclusiva sobre a questão eleitoral”, afirmou Paulinho da Força. O ex-presidente não deu entrevista depois de se reunir com os sindicalistas, em São Paulo.

Segundo as lideranças das centrais sindicais, Lula entende que as eleições para presidente, governadores, prefeitos, senadores, deputados federais e estaduais e vereadores devem ocorrer em um mesmo ano, com um intervalo de alguns meses. “Ele acha que essa coisa ter eleições a cada dois anos deve acabar. Não para agora, mas para 2014 ”, disse Paulinho da Força.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Arthur Henrique da Silva, citou outras propostas defendidas por Lula. De acordo com Arthur, o ex-presidente é a favor da fidelidade partidária, da ampliação das formas de participação da sociedade na política e da redução dos custos das eleições.

Para diminuir os gastos eleitores, Lula propõe o financiamento público de campanhas, segundo Arthur. Essa proposta do ex-presidente recebeu o apoio da maioria das centrais sindicais. “Financiamento público é quase unanimidade [entre as centrais]”, disse Arthur.

De acordo com o presidente da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Antonio Neto, ainda há pontos discordantes que precisam ser melhor debatidos entre os sindicalistas. Para buscar um consenso, acrescentou, será promovida uma reunião plenária nos próximos meses. “Faremos um seminário com os movimentos sociais e partidos políticos e vamos ver como podemos entrar definitivamente nesta discussão.”

Se for aprovada uma proposta conjunta de reforma política, as centrais sindicais vão trabalhar pela sua aprovação, ressaltou Paulinho da Força.

Agência Brasil

Concessões de aeroportos vão viabilizar obras em tempo para Copa, afirma ministra


Daniel Mello
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, disse hoje (27) que as concessões à inciativa privada dos terminais de Brasília, Guarulhos (SP) e Viracopos (Campinas, SP) permitirão o atendimento da demanda para a Copa do Mundo de 2014. “Em aeroportos nós temos pressa e, por isso, acreditamos que fazer a concessão desses terminais, que são os aeroportos mais críticos, vai nos dar as obras que nós precisamos até dezembro de 2013, para a Copa do Mundo”, ressaltou em entrevista após participar de seminário promovido pelo jornal Brasil Econômico.

Segundo a ministra, outra medida do plano para ampliar a capacidade dos aeroportos é abertura de capital da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), que está sendo preparada para a operação. “Nós temos todas as medidas que precisamos adotar em relação à Infraero e vamos adotar o sistema de concessões para garantira infraestrutura de que o país precisa.”

Miriam Belchior assumiu, no entanto, que a “pressa” em relação às obras de melhorias nos aeroportos ocorre por atrasos acumulados nessa questão. “De fato, andou menos do que a gente gostaria. Exatamente pela experiência desses últimos quatro anos a presidenta [Dilma Rousseff] criou a Secretaria de Aviação Civil”.

A ministra destacou ainda que atualizar a infraestrutura de transportes para atender às novas demandas são preocupações maiores do que os grandes eventos esportivos. “Os nossos desafios na área de transporte são muito maiores do que a Copa do Mundo. Nossa necessidade de ampliar nossa malha rodoviária, ferroviária e hidroviária é garantir o crescimento do país, [o que] vai muito além das necessidades de um evento que vai durar apenas um mês.”

Agência Brasil

Pic nic



Por Charles Kocerginskis

Carro a ar

video


Por Charles Kocerginskis

CARRO movido a ar

Bom dia para todos.

Carrro movido a ar comprimido, ecologicamente correto. Poluição zero!!!

Um exemplo de como a engenharia é essencial para a vida.

Video do veiculo acima.

Fantástico - Rede Globo

Manifestações pró-Humala crescem no Peru


Crescem os apoios públicos de personalidades ao candidato progressista Ollanta Humala, na reta final das eleições peruanas, que serão realizadas no próximo dia 5. Entre os mais significativos dos últimos dias está o oferecido pelo ex-presidente do Peru, Alejandro Toledo (2001-2006). Seu apoio, diz, dá-se "sem ambiguidades".

Toledo ficou em quarto lugar no primeiro turno das eleições de 10 de abril, com 15% dos votos. Ele explica que sua decisão e a de seu partido, Peru Possível, ocorre diante da "encruzilhada" em que está o país.

Segundo Toledo, o seu partido tem a "responsabilidade ante o país e a história de tomar uma posição", para lutar contra as "provas contundentes de corrupção, violação dos direitos humanos e engano da dignidade peruana", representadas pela candidatura Keiko Fujimori.

Escritores tomam partido

Frente às pesquisas que dão uma vantagem de 5,8 pontos percentuais para a candidata da direita Keiko Fujimori – segundo os levantamentos recentes, ela tem 52,9% das intenções de voto contra 47,1% de Humala - os apoios ao candidato progressista tornaram-se freqüentes.

Esta semana, mais de uma centena de escritores participou de um abaixo assinado no Peru, advertindo a população sobre os riscos da vitória de Keiko Fujimori. Os intelectuais pedem votos para o candidato progressista Ollanta Humala, num enfático apelo "contra o regresso do fujimorismo e a favor da democracia". O documento é encabeçado pelo Nobel de Literatura, Mario Vargas Llosa e Alfredo Bryce Echenique, um dos autores mais lidos no país.

O governo de Alberto Fujimori (condenado a 25 anos de prisão por corrupção) é descrito no texto como o "o período mais sinistro" e uma "década criminosa" na história dos governos republicanos do Peru.

Sob o lema "o Peru deve rejeitar mais uma vez a impunidade e reforçar sua fé em uma democracia com justiça para todos", o abaixo assinado dos escritores afirma, ainda, que a vitória de Humala sobre Keiko é uma das garantias da manutenção do poder de representação da sociedade peruana.

Peru, um dos países mais dinâmicos da AL

Também recomendo a análise do jornalista e político peruano, Alfredo Barnechea, publicada esta semana no El País (veja). Ele discorre sobre modelos de governo a serem seguidos, cita o ex-presidente Lula como um exemplo e critica Keiko. Depois de passar pelo Banco de Desenvolvimento Interamericano (BID), nos Estados Unidos, Barnachea está, há três anos, de volta ao Peru. Ele analisa a política peruana e ressalta as novas oportunidades do país. "Creio que o Peru é um dos países mais dinâmicos atualmente na América Latina”, afirma.

Barnachea ressalta o bom desempenho econômico do país, “que alcançou taxas chinesas de crescimento”, e o seu grande dinamismo social interno. E questiona os eleitores: "Dados os antecedentes dos dois candidatos, como nos protegemos dos que querem chegar ao poder e violar as regras?"

Blog do Zè Dirceu